Conforto é bom

Conforto é Bom

Partir do princípio de que Conforto é bom pode nos auxiliar a ter mais produtividade nas atividades da vida.

Assim como varias outras definições, hoje eu te convido a colocar um novo olhar sobre o Conforto, esse atributo que é bom ou pode não ser bom, dependendo do contexto e da interpretação.

Muito “injustiçado” em nosso idioma, pela famosa idéia de “zona de conforto”, que seria talvez melhor definida como “zona de acomodação”.

O nosso organismo e todos os Sistemas buscam por um Equilíbrio confortável, que em biologia e em ciências humanas é vivenciado como uma sensação de Conforto que é bom e agradável.

Zona de Acomodação x Território do Conforto

Todo mundo sabe que “conforto é bom”, mas ao relacionar esse conceito com a ideia de acomodação há um certo sentimento de culpa ou “desconforto” por se sentir confortável.

Nossa sociedade baseada no sofrimento e no mal estar não prioriza momentos de lazer, do ócio criativo, do tempo necessário para simplesmente se sentir bem.

Cada um desses ítens precisaram vencer uma resistência grande, e se tornar slogans, movimentos e campanhas para ganharem o seu espaço e recuperar o prestígio.

Um novo conceito

Segundo vários autores, o nosso organismo sempre busca a Saúde e o Bem-Estar, e isso inclui o Equilíbrio e Conforto.

Gosto de trazer para minhas alunas de yoga e participantes dos Programas de Transformação com a Hipnose Natural a idéia de buscar a posição confortável, e “ampiar o território do conforto”

Antes de encontrar um novo conforto ainda mais amplo, algumas vezes é necessário um pequeno ciclo de desconforto, aonde as Transformações acontecem.

O Conforto dentro do Desconforto

Encontrar Conforto dentro do Desconforto pode ser a Chave para um melhor viver

Alguns Paradoxos existenciais nos trazem a visão da Unidade através das polaridades.

Desta forma, mesmo em situações que não são tão confortáveis, podemos sempre nos adaptar e encontrar um novo conforto.

Por exemplo em uma prática de Yoga, quando a permanência no Asana é desconfortável, e o Progresso necessário naquele momento é exatamente manter a calma e encontrar o Conforto, mesmo naquela postura desconfortável.

Assim também é a vida, para passar para uma próxima fase, um ciclo de caos e desordem normalmente faverece o estabelecimento de uma nova Ordem, e um novo Conforto.

Fazendo as pazes com o conforto

Portanto, se pudermos atribuir ao conforto um novo olhar generoso e amigável, perceberemos que aceitar esse atributo da Natureza como nosso aliado favorece ainda mais o conforto.

E ao nos sentirmos confortáveis com nossas próprias dificuldades e qualidades, poderemos nos expressar de maneira muito mais autêntica, e muito mais produtiva.

Consequentemente, estaremos vivenciando o conforto como algo bom pode ser um estímulo ao crescimento e desenvolvimento e nossa atuação no mundo.

Como vivenciar o lado bom do conforto sem cair na acomodação

Em Paz com o conforto, favorecemos o fluxo natural da Produtividade

E se nossa preocupação for exatamente estar longe da “zona de acomodação”, bastariam algumas regras simples, que descrevo a seguir:

  • Antes de mais nada, lembre-se de desfrutar do momento
  • Depois, observe com atenção plena, a sua intenção do “Constante Progresso”.
  • Em terceiro lugar, pergunte-se se o progresso, o desenvolvimento ou o próximo passo está sendo prejudicado pela acomodação.
  • E por último, desfrute um pouco mais do momento, sem culpa , sendo gentil consigo mesma, focando apenas no bem-estar.

O Ciclo criativo do Conforto

Desta forma, há o que podemos chamar de “ciclo criativo do conforto”.

  • Primeiro, saber que Conforto é Bom.
  • Em seguida, saber que tudo na vida tem um ciclo, e a passagem de fase pode ser com ou sem conforto.
  • E o próximo passo é observar que é natural estar confortável, e também é natural a constante mutação.
  • Porém antes de mudar para o próximo estágio, existe necessariamente um periodo de transição.

A transição como chave para o constante progresso

Assim como dito acima, entre uma fase e outra existe sempre um periodo de transição.

Esta transição pode ser rápida ou demorada.

Pode ser fácil ou dificil.

Ela pode ser simples ou complexa.

Ou pode ser natural ou com esforço.

Mas a nossa intenção é que as fases de transição também sejam o mais confortável, simples e fácil quanto for possivel.

Os processos Fáceis Rápidos e Confortáveis

Processos Fáceis, Rápidos e Confortáveis

Segundo a tradição Inca e Maia, a vida e o Universo foram concebidos para se desenvolver em ciclos Fáceis, Rápidos e Confortáveis.

Assim, não há a polaridade do sofrimento, do esforço continuo, e da punição constante.

Talvez essa filosofia antiga seja bem antagônica à nossa civilização que herdou diversos padrões de autoculpa e dificuldades.

Um novo convite

Pois eu te convido agora a adotar, como um experimento, a filosofia do “Fácil, Rápido, Confortável”.

Não que tudo vá necessariamente passar a funcionar desta forma, automaticamente.

Apesar de ser perfeitamente possível em alguns casos, usualmente vamos absorvendo esse conceito, essa idéia e forma de funcionar.

Por exemplo, em uma situação dificil e demorada, pense, “o que seria necessário para ser mais fácil, mais rápido e mais confortável?”

Trazendo essa idéia de que seria natural que fosse assim, saímos da aceitação, e sim, da “acomodação” de que “é assim mesmo”.

Desta forma poderemos passar a ter um novo olhar, uma nova postura e uma nova intenção, por detrás deste pensamento simples.

E sempre gosto de lembrar que um Pensamento gera um Sentimento que pode conduzir a uma Ação.

Então, por favor, experimente!

E se sentir alguma diferença, me conta aqui nos comentários! vou amar conhecer a sua história!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: